Pixi.

Pixi is a creative multi-concept WordPress theme will help business owners create awesome websites.

Address: 121 King St, Dameitta, Egypt
Phone: +25-506-345-72
Email: [email protected]

Cosméticos: estratégias para o crescimento do seu e-commerce

  • Por Josele Delazeri
  • 25 de abril de 2022
  • 0 Comentários
  • 36 Visualizações

 

Beleza e cosméticos: estratégias para o crescimento do seu e-commerce

Qual o tamanho da indústria da beleza? 

De US$ 483 bilhões em 2020 para US$ 511 bilhões em 2021 – e com uma taxa de crescimento anual composta de 4,75% em todo o mundo – prevê-se que ultrapasse US$ 716 bilhões até 2025. 

E US$ 784,6 bilhões até 2027.

O sucesso da Amazon em mais uma categoria não é surpresa. 

De acordo com dados da Edison Trends, saúde e beleza são a terceira categoria mais comprada – respondendo por 44,3% do total de vendas online.

Ao desenvolver uma marca de cosméticos no e-commerce, quatro métricas são importantes: visitantes, taxa de conversão, valor da vida útil e custos variáveis.

À medida que as vendas online de produtos de beleza e cuidados pessoais aumentam, a fidelidade se torna ilusória, criando novos desafios para os empreendedores.

Os consumidores agora procuram produtos orientados a valor, que reflitam suas personalidades e estilos de vida.

Linhas inclusivas

 

Dados globais da indústria cosmética mostram que as vendas de produtos de beleza multiculturais estão crescendo a um ritmo que dobra o mercado convencional.

Logo, as empresas que estão adotando estilos e linhas inclusivas estão vendo seus esforços recompensados ​​em sua receita anual.

Sabemos que estamos vivendo um momento bastante desafiador para quem é empreendedor na área da beleza. Afinal, o digital veio com tudo…

Mas, com os desafios temos também muitas oportunidades.

Nesse artigo, abordamos algumas estratégias para auxiliar você no crescimento do seu e-commerce.

Aprimore os recursos omnichannel

via GIPHY

O caminho para a compra é mais digital e cross-channel. 

As jornadas dos consumidores podem começar online e terminar com a retirada na loja ou começar em uma loja e terminar online. 

Marcas e varejistas devem aprimorar suas capacidades omnichannel, definindo o papel de cada canal. As lojas podem ser pontos de entrega ou centros de experiência. 

Neste último caso, as lojas educam os consumidores e permitem que eles interajam com os produtos e experimentem a marca com todos os seus sentidos. 

Usar uma loja como um hub de experiência exige ter vendedores altamente treinados que agreguem valor a um consumidor altamente educado, além de ter “elementos de experiência”.

Tais como eventos ou ferramentas tecnológicas que apoiam o processo de vendas e a interação com a marca. 

Beleza natural, limpa e transparente

Os consumidores agora estão procurando marcas que sejam tão transparentes em sua lista de ingredientes quanto naturais em seus produtos. 

Embora a beleza limpa tenha sido um burburinho crescente em todo o setor desde 2018.

Ainda é um assunto controverso, confuso e sempre tão enigmático que pode apresentar mais perguntas do que respostas.

Colocando os clientes em primeiro lugar online e offline

Provavelmente você já ouviu o ditado “o cliente sempre tem razão”. 

Embora isso possa não ser tecnicamente verdade, o ditado se resume à experiência do cliente e faz com que os clientes sintam que estão em primeiro lugar.

Colocar seu cliente em primeiro lugar nem sempre é fácil, pois há muitos fatores diferentes a serem considerados na administração de um negócio. 

Você precisa se preocupar com custos, fluxo de caixa, estoque, contratação dos funcionários certos e muito mais.

À medida que os clientes se fortalecem digitalmente, eles exigem experiências personalizadas e se afastam muito rapidamente de qualquer coisa que pareça irrelevante para eles. 

A personalização hoje em dia não significa colocar um cliente em um grupo-alvo específico, mas realmente seguir todas as etapas da jornada individual do cliente. 

O que é complicado agora é que os pontos de contato dessa jornada mudam facilmente de online para offline e vice-versa. 

E é aqui que a tecnologia de ponta deve entrar em ação para lidar com o comportamento do cliente em rápida mudança.

Repensar a metodologia e mudar as prioridades

Para ter sucesso no e-commerce, as marcas de beleza precisam desenvolver uma estratégia digital diferente que vá desde aumentar seu tráfego até conquistar o mobile, e se tornar um profissional de mídia social. 

É importante definir prioridades e focar no núcleo do e-commerce: ou seja, o site da marca. 

Existem constantemente milhares de ajustes a serem feitos para melhorar a experiência do usuário, otimizar os checkouts, integrar o conteúdo perfeitamente…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.