Pixi.

Pixi is a creative multi-concept WordPress theme will help business owners create awesome websites.

Address: 121 King St, Dameitta, Egypt
Phone: +25-506-345-72
Email: [email protected]

O que os lojistas aprenderam com o Instagram fora do ar

  • Por Josele Delazeri
  • 6 de outubro de 2021
  • 0 Comentários
  • 53 Visualizações

O que os lojistas aprenderam com o Instagram fora do ar

É conveniente vender produtos por meio de redes sociais.

Mas esses benefício apresenta um risco tremendo, especialmente se forem seus únicos canais de vendas.

Portanto, considerando a venda online em sua loja virtual, dê uma olhada nos incríveis benefícios das lojas virtuais que você pode desfrutar. 

Você só pode entender as vantagens de uma loja de comércio eletrônico online quando realmente entende o que é uma loja virtual.

Primeiramente, o e-commerce não é algo temporário ou apenas uma tendência. 

Veio para ficar e transformou radicalmente a forma como muitas empresas são geridas.

Você construiu a sua casa em um terreno alugado?

Então, Facebook, Instagram e WhatsApp ficaram fora do ar por quase 7 horas.

O que ocasionou a perde de quase 80% da receita diária de empreendedores que vendem apenas nas redes sociais.

Acima de tudo, pequenos negócios e pessoas que aprenderam a depender cada vez mais de redes sociais para seu sustento nos últimos dois anos estão entre os afetados. 

Nesse tempo, você pode ter perdido muitos reais em vendas, seus anúncios não foram entregues.

Porém, a grande verdade é que esse fato pode nos ensinar muito.

Em resumo, a queda das redes sociais foi um fenômeno global e causou danos em usuários do mundo todo. 

Apesar de reconhecer o problema, o Facebook — que também é dono do Instagram e WhatsApp — não deu detalhes sobre a falha que impediu a troca de mensagens e atualização dos feeds.

No começo tudo era uma maravilha

Quem aqui que não conhece uma empresa que se dedicou, colocou muito tempo, dinheiro e esforço em construir uma boa página no Facebook ou um perfil no Instagram? No começo tudo era uma maravilha. 

Novos seguidores, alto engajamento, novos clientes e vendas.

Ano após ano, as coisas deixaram de ir tão bem. 

E toda vez que você constrói a sua casa em terreno alugado, está sujeito a isso.  

Portanto, o impacto para o pequeno varejista, que tem como principal ou único meio de vendas essas ferramentas, é direto, porque ele não vai conseguir vender.

E apesar de nesses lugares você ter muitos benefícios, não é você quem define as regras das plataformas. 

Além disso, as redes sociais estão mudando. 

Para dar suporte a esse grande número de usuários, as principais redes de mídia social voltaram sua atenção para o aumento de suas receitas. 

Em muitos casos, eles estão reduzindo o número de seguidores que podem ver suas atualizações gratuitas. 

Se você deseja ser visto pelo seu público-alvo, agora você deve pagar por esse privilégio.

Por isso, existem duas regras de ouro que eu levo comigo nesse assunto: 

Construa sua casa no seu terreno

Construa a maior parte da sua casa no seu terreno – isto é, canais que você controla. 

Aproveite o terreno alugado dos outros para crescer. Mas, nunca dependa deles.  

Em outras palavras, ao publicar seu conteúdo em plataformas e canais que você não possui ou controla, você corre o risco de que eles alterem inesperadamente as regras e comprometam a visibilidade da sua marca. 

Isso está acontecendo com mais frequência hoje. Imagine, por exemplo, a empresa Fortune 100 de produtos de consumo que investiu centenas de milhares de dólares construindo uma audiência de um milhão de pessoas no Facebook – apenas para descobrir que apenas uma fração dessa enorme audiência pode ver suas atualizações. 

Esse grande investimento agora é praticamente inútil!

As redes sociais são um ponto de contato

via GIPHY

De fato as redes sociais podem ser utilizadas para venda de produtos, mas, o papel principal delas, é ser um ponto de contato.

Um ponto de contato, em sua definição mais básica, é um ponto de contato entre sua empresa e seus clientes. 

Existe uma oportunidade em cada ponto de contato para fortalecer o relacionamento de sua marca com o cliente ou enfraquecê-lo. Tudo se resume a como você aborda isso.

Envolva e inspire, não venda

Acima de tudo, as maiores marcas estão usando as mídias sociais não apenas para fornecer atendimento ao cliente, não como um canal de vendas, mas como um meio para envolver seu público, interagir com ele, motivá-lo e inspirá-lo. 

Alguns deles nem mesmo fazem um único discurso de vendas (pense na Nike), mas seu conhecimento positivo da marca está nas alturas. Como resultado, suas vendas também.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *